Seta para o lado esquerdo

Queda de Cabelo

Queda de cabelo

Entenda as diferenças entre a calvície masculina e a queda capilar feminina!

A calvície é uma condição que atinge o couro cabeludo e se caracteriza pela queda de cabelo excessiva e pode ter particularidades específicas de acordo com o sexo, por exemplo. Para entender melhor as diferenças entre a calvície masculina e a queda capilar feminina, falamos com a dermatologista Elisabete Rocha que esclareceu cada um desses problemas. Confira mais detalhes!



Alopecia androgenética é mais comum em homens



As causas da calvície ainda não estão totalmente esclarecidas, porém sabemos que há uma forte influência genética”, explica Dra. Elisabete, referindo-se ao principal tipo de calvície, a alopecia androgenética. “O que a diferencia clinicamente de outras formas de alopecia é que, além da queda de cabelo, há também um processo chamado ‘miniaturização’ dos fios, ou seja, eles se tornam mais finos, curtos e delicados, levando a uma diminuição do volume dos cabelos”, destaca a médica.



A dermatologista também explica que a calvície é mais comum no sexo masculino. “A alopecia androgenética atinge muito mais os homens que as mulheres. As alterações começam já na adolescência, tornando-se aparentes entre 40 e 50 anos”, enfatiza a médica. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 80% dos homens com mais de 80 anos sofrem com a calvície. Neles, a perda de cabelo se concentra no topo do couro cabeludo, enquanto a queda capilar feminina pode ser mais dispersa e, geralmente, é menos intensa.



Remédio para queda de cabelo é opção para ambos os sexos



O tratamento para queda de cabelo é bem amplo e diverso, tanto para mulheres quanto para homens. Porém, há algumas particularidades, como lembra Dra. Elisabete: “Os tratamentos mais indicados nos homens são os medicamentos orais (bloqueadores hormonais) e as medicações tópicas que atuam como estimulantes de crescimento”.



Quando o caso é alopecia androgenética feminina, a SBD indica que o ideal é o uso de tratamentos tópicos. Mas, há outros métodos eficazes. Segundo Dra. Elizabeth, existe também a possibilidade de utilizar anticoncepcionais, assim como os estimulantes tópicos de crescimento.



“Procedimentos como microagulhamento podem ajudar e transplante de cabelos também pode ser uma opção. A alopecia androgenética pode ser muito bem controlada e o paciente voltar a ter volume nos cabelos, desde que procure o seu médico dermatologista o quanto antes”, finaliza a especialista.



Vale lembrar, no entanto, que a calvície é apenas um dos motivos que levam à queda de cabelo excessiva. Por isso, é fundamental procurar um médico para receber um diagnóstico preciso e iniciar o tratamento adequado.



Dra. Elisabete Rocha
CRM 52-57357-9/RJ



Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD):
https://www.sbd.org.br/dermatologia/cabelo/cuidados/queda-de-cabelos/



Queda de cabelo

Veja as matérias e saiba sobre as diversas causas e tipos de queda de cabelo.

Alopecia fibrosante frontal: saiba mais sobre este tipo de queda de cabelo

Quando o assunto é queda de cabelo, há uma série de doenças que podem ser a motivação do...

Eflúvio telógeno: conheça a condição que aumenta a queda diária de cabelo*

A queda de cabelo é uma situação incômoda e capaz de afetar a autoestima, mas nem sempre...

Dermatite seborreica causa queda de cabelo? Entenda!

Você já ouviu falar em dermatite seborreica? Essa doença de pele, afeta muito mais gente do que...

Queda de cabelo: COVID-19 pode ser a causa?

Com o passar dos meses, médicos e cientistas ao redor do mundo descobriram que o novo...

Alopecia androgenética: este tipo de calvície tem tratamento?

A alopecia androgenética é uma condição com que muitas pessoas convivem, mas poucas sabem...

Quer saber mais sobre queda de cabelo?

Conheça o CUIDADOS PELA VIDA,
programa de relacionamento do Aché Laboratórios Farmacêuticos,
e acompanhe informações sobre saúde e bem-estar.

Icone do cuidados pela vida
A